Semeando Espiritualidades 50 – Genocídio, resistência e decolonialismo

Nesse programa da série Semeando Espiritualidades, Diálogo e Crítica, Dora Incontri e Mauricio Zanolini conversam com a educadora popular Moema Viezzer sobre o seu livro Abya Yala, que fala sobre o genocídio dos povos originários das Américas e a resistência da visão de mundo desses povos que se apresenta hoje como uma alternativa às crises… Ler mais

Ensino à distancia da Universidade Livre Pampédia

Acabamos de lançar uma plataforma com todos os cursos on-line que disponibilizamos ao longo de 2015 e 2016. Nossa luta é por levar conhecimento acessível e crítico, plural e interdisciplinar, demarcando o território da Pedagogia Espírita e de sua visão inclusiva e libertária, e esse é mais um passo dessa caminhada longa e desafiadora. A educação à distância… Ler mais

A autonomia, a criança e o brincar

Ao falar da autonomia da criança, muitos pais já sentem uma angústia e um aperto no peito, talvez por terem como sinônimo da autonomia, o abandono. Vivemos numa época em que os pais estão mais ausentes, devido aos seus trabalhos exaustivos, e é cada vez mais comum, as crianças serem criadas em creches ou por… Ler mais

Sobre não-violência, esperança e ação

Educar para a paz e mediar conflitos: quais os caminhos? Esse é o título do Encontro online que está sendo realizado em parceria com a Universidade Livre Pampédia e que teve início na última semana. A proposta é debatermos sobre o tema da não-violência, amparados por um material teórico que inclui autores como Jean-Marie Muler,… Ler mais

Fundação Getúlio Vargas na Universidade Livre Pampédia

No último final de semana, recebemos na Universidade Livre Pampédia um grupo de estudantes da FGV de SP. Eles estão cursando uma disciplina eletiva chamada Formação Integrada para a Sustentabilidade – FIS, que exemplifica uma forma de fazer educação que leva em conta a emergência de um sujeito presente e ativo na sua relação consigo… Ler mais

Uma aventura inter-religiosa na Universidade Livre Pampédia

O filósofo francês René Descartes começa assim o seu Discurso do Método: “O bom senso é a coisa do mundo mais bem distribuída: todos pensamos tê-lo em tal medida que até os mais difíceis de contentar nas outras coisas não costumam desejar mais bom senso do que aquele que têm”. No mesmo parágrafo, ele sentencia:… Ler mais